LETRAS DO TREM - AS MÚSICAS DO TREM DA ALEGRIA - DISCOGRAFIA COMENTADA DISCO POR DISCO, LETRA POR LETRA

30/03/2018

KID FAROFEIRO

02. KID FAROFEIRO
Compositores: Marcos Valle e Carlos Colla

Kid Farofeiro era um tremendo bandoleiro
Era o maior vaqueiro do sertão
Montava em seu cavalo um lindo alazão
Ele só dava tiro de feijão
Pum, pum, pum
Pum, pum, pum, pum

Kid Farofeiro tinha uma namorada
Era uma beleza de garota
Oitenta e cinco quilos de beleza e sedução
Seu nome era Mary Palavrão

Um dia uma tragédia em Backstone aconteceu
Um cara muito estranho na cidade apareceu
E se encontrou com Mary à meia-noite no saloon
E o coração do Kid fez assim
Pum, pum, pum
Pum, pum, pum, pum

Kid Farofeiro sacou com rapidez
Mas ele dava um tiro e o Barba Negra dava três
E pum pra lá, e pum pra cá
A turma já nem conseguia respirar
E pum pra lá, e pum pra cá
Pára com isso que vocês vão se matar

COMENTÁRIOS

Imagine uma música infantil falando de pistoleiros, armas de fogo, tiroteio e palavrões? Sim, em 1990 isso era possível, e o Trem da Alegria cantava sem qualquer objeção.

O tal Kid Farofeiro, personagem principal da história, nem parecia ser um cara tão mau assim. Era um vaqueiro, tinha um cavalo alazão e só dava tiro de feijão, ou seja, de mentirinha. No entanto, a namorada dele não era nenhuma flor de delicadeza, o que se evidenciava pelo seu peso (85 quilos) e seu nome (Mary Palavrão). Mesmo assim, a tal "mocinha" ganhou um pretendente, o tal Barba Negra. E aí começa o duelo entre o Kid Farofeiro e o seu rival pelo amor da pequena.

Com tiros para todo lado, dessa vez de verdade, e não de feijão (que apesar de ser de mentira também é dolorido...), ao menos ao final da música as crianças alertam para os dois personagens pararem de brigar, pois acabariam um matando o outro. Se pararam ou não, nunca saberemos, pois tais figuras não mais apareceram em canções seguintes.

Na parte musical, o destaque fica para o piano incidental, tocando ragtime. Trata-se do gênero norte-americano extremamente popular no século XIX, e comum nos saloons de faroeste.

25/02/2018

LAMBADA DA ALEGRIA

01. LAMBADA DA ALEGRIA
Compositores: Chico Roque e Ed Wilson
Participação Especial: Xuxa – gentilmente cedida por Som Livre

Lá, lé, li, ló, lu, é lambada
Lá, lé, li, ló, lu, é lambada
Lá, lé, li, ló, lu, é lambada
Essa nova moda vai pegar

Lá, lé, li, ló, lu, é lambada
Lá, lé, li, ló, lu, é lambada
Lá, lé, li, ló, lu, é lambada
Quem começa não quer mais parar

Preste atenção nessa dança que eu vou ensinar
Essa lambada criança também vai dançar
É muito fácil aprender é só você gostar
Querer é poder quando agente quer lambadear

Põe aquela tua saia curtinha
Empina, remexe a bundinha
É bom que é bom pra danar
Vai remexendo a cintura com jeito
Põe teu coração no meu peito
Deixe o mexe-mexe rolar

Ê ô
Vamos lá criançada
Ê ô
Aprender a lambada
Ê ô
Vem dançar criançada
Ê ô
O som dessa lambada
Ê ô
Vamos lá criançada
Ê ô

COMENTÁRIOS



A lambada foi o ritmo que entrou como uma febre no início dos anos 1990. Como explica Ana Lucia Santana, no site InfoEscola, "a Lambada nasceu da junção de sonoridades já vigentes no solo brasileiro, do forró nordestino, do carimbó amazônico, da Cumbia e do Merengue latino-americanos. No final de 1989 ela chegou ao auge, e depois se deslocou pelo Nordeste até atingir as areias de Porto Seguro, na Bahia, acomodando-se ali na paisagem então quase desconhecida, na qual se fixavam algumas pessoas inventivas e festivas. Em meio a estes elementos propícios, o novo ritmo adquiriu sua natureza sensual e a energia que seduziram o Planeta."

Pois bem, o ritmo dançante também cativou as crianças, e os produtores trataram de surfar na onda e fazer da lambada o carro-chefe do Trem da Alegria naquele ano. Até mesmo na capa do álbum os integrantes do grupo apareciam com figurinos coloridos típicos desse estilo musical.

A letra de "Lambada da Alegria" tenta ensinar a garotada que ouve o disco (e assistem às apresentações do Trem da Alegria na televisão, é claro) a dançar a música. Isso é demonstrado pela presença de termos como "eu vou te ensinar", "é muito fácil aprender", "preste atenção". E enfatiza que "essa lambada criança também vai dançar".

A sensualidade da lambada, característica da dança, também se faz presente aqui, o que pode escandalizar atualmente. Prova de que esta não é uma música que suportou bem a passagem do tempo.

Xuxa faz sua tradicional participação nesta faixa. Essa é uma rara música de trabalho de abertura não composta pela dupla Sullivan e Massadas. Eles assinariam outra lambada, com um conteúdo mais apropriado para a plateia infantil.


10/02/2018

1990 - Trem da Alegria



O Trem da Alegria entrou na década de 1990 ao som de um novo ritmo. O rock dos anos 80 deu lugar a um ritmo latino dançante na preferência popular. Era a lambada.

Duas canções no ritmo da lambada fizeram parte desse novo álbum do Trem. O rock não ficou de fora, assim como a habitual homenagem a um super-herói, também presente nesse disco. Bem eclético, trouxe também um ritmo português, japonês e rap. Uma grande mistura de estilos, saindo da zona de conforto representada pelo LP anterior, que era mais conservador, digamos assim. O carro-chefe, porém, era mesmo a lambada, e a música de trabalho Lambada da Alegria já estava estourada nas rádios e nos programas infantis em que o grupo se apresentava, antes mesmo do lançamento do álbum, em abril de 1990.

Antes de iniciar a gravação desse disco, o Trem da Alegria fez uma turnê pela África. O grupo passou 10 dias em Angola "se apresentando em espetáculos com pelo menos 3.000 pessoas na platéia", segundo a assessoria de imprensa anunciava na época, em encarte promocional dos discos de divulgação. Aliás, antes de entrar nos estúdios da RCA Victor, o grupo fez também sua primeira incursão no cinema, atuando no filme A Princesa Xuxa e os Trapalhões: a agenda dos garotos estava cheia.

As fotos abaixo são inéditas e mostram Juninho Bill, Rubinho e Amanda em Angola. Foram publicadas na revista Manchete. A quarta imagem mostra as três crianças explorando os destroços de um avião de caça abatido durante a guerra civil do país. Cenário nada infantil...






O álbum contou com as participações especiais de Xuxa, Roupa Nova, Gugu Liberato e Cláudio Negão. A direção artística foi de Miguel Plopschi e a produção executiva, como sempre, de Michael Sullivan.


A grande curiosidade fica por conta da capa do LP. Duas versões chegaram às lojas: uma com as letras do nome do grupo impressas na cor branca e outra, coloridas. Não houve explicação para esse fato. A foto abaixo apresenta as duas capas, ambas de nosso acervo:


Aparentemente, houve uma diferença no tratamento de cor da fotografia que estampa a capa, dando a impressão que a capa da direita é posterior à da esquerda, tendo sofrido alterações estéticas a pedido dos produtores.

Nas próximas postagens abordaremos as 15 faixas desse LP.

NOTA DO AUTOR

O Letras do Trem é um projeto pessoal. Nos últimos dois anos, por diversos motivos, houve a necessidade de interromper este trabalho, e as tentativas de retomá-lo não foram bem sucedidas. Este ano, este projeto completa dez anos. Portanto, é chegada a hora de concluí-lo, e assim tentaremos fazer.

Agradecemos a todos que permaneceram fiéis até hoje e aguardaram por atualizações. E pedimos desculpas por qualquer aborrecimento. Sigam conosco.


NO AR: TREM DA ALEGRIA, UMA HISTÓRIA DE SUCESSO



CLIQUE AQUI E VEJA TODOS OS VÍDEOS DO TREM DA ALEGRIA DE NOSSO CANAL NO YOUTUBE

"Um abração e muito obrigado por essa iniciativa tão bela... esse resgate tão precioso em nossas vidas!!
Muito obrigado!!!"
LUCIANO NASSYN

"Poxa, que demais esse vídeo. Gostei bastante e matei saudade. Obrigado a todos!"
JUNINHO BILL
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...